Você está lucrando com as recentes oscilações da Bolsa de Valores?

Qual é o impacto das notícias nos preços das Ações, Índice e Dólar?
Qual é o impacto das notícias nos preços das Ações, Índice e Dólar?
26 de dezembro de 2018
No Book de Ofertas tem muitos blefes e muitos robôs, isso não prejudica o operacional?
No Book de Ofertas tem muitos blefes e muitos robôs, isso não prejudica o operacional?
30 de dezembro de 2018

No ano de 2016 o mercado indiscutivelmente tem oferecido uma série de oportunidades nas mais variadas classes de ativos.

Ações que vinham sofrendo nos últimos anos subiram expressivamente, o Dólar simplesmente desabou muito e os juros deram bons ganhos para quem estava Prefixado ou comprado em Títulos de Inflação.

A questão é:

Você conseguiu tirar proveito pelo menos de parte dessas oscilações da Bolsa de Valores?


Temos recebido muitos e-mails de pessoas angustiadas por não terem conseguido lucrar com esse movimento e inclusive com diversos relatos de perdas.

Se você tem interesse em saber por que a maioria das pessoas físicas não conseguiu lucrar com essas oscilações e também tem interesse em conhecer uma abordagem diferente para capturar com mais precisão esse tipo de movimentação do mercado eu te convido a ler o restante do artigo…

Vamos falar sobre:

– Como a maior parte das pessoas físicas toma decisões

– O que é Causalidade e como ela impacta no seu bolso

– O que efetivamente causou a recente alta da Bolsa

– Como adicionar causalidade na sua Estratégia

Como a maior parte das Pessoas Físicas toma suas decisões


Excluindo raras exceções, a maior parte das pessoas físicas ou opera por impulso, ou seja, olhando a rentabilidade passada ou opera usando Indicadores, geralmente de Análise Técnica.

Operar olhando o retrovisor (jargão de mercado) é um instinto natural, porque em teoria se algo está rendendo bem, provavelmente vai continuar bem!

Infelizmente na prática não funciona assim.

Já as pessoas físicas que recorrem a algum tipo de estratégia, em tese, estão mais avançadas em relação às que operam por impulso, porém, podem estar caindo em uma armadilha que quase ninguém enxerga!

O que é Causalidade e como ela impacta sua Análise e seu Bolso?


Você já teve a sensação de ter descoberto algum Indicador que tenha dado entradas quase infalíveis no passado de uma Ação, ou até mesmo do Dólar?

Alguma média móvel, talvez um cruzamento entre duas médias, ou talvez ainda outro indicador?

Mas, na hora de aplicar….

Na hora de aplicar ocorrem mais entradas falsas do que lucrativas!

Algumas pessoas, inclusive, se especializam no assunto e passam a otimizar tais indicadores a fim de achar a melhor calibragem e evitar os falsos sinais.

Mesmo com a nova calibragem, as entradas parecem ser muito tardias (quando o movimento já passou) e dá muita dúvida se vale ou não embarcar depois de tamanha oscilação.

Se você se identificou com esse problema não se sinta só, porque isso é muito mais comum do que você imagina.

A maior parte desses indicadores deriva de preço e é justamente esse o grande problema!

Quando alguém assume que é para comprar quando uma média cruza a outra, essa pessoa está assumindo que as médias têm influência no preço, ou exercem causalidade sobre o preço.

Na verdade, a média nada mais é do que vários preços passados, divididos pelo tamanho da amostragem, ou seja, a média é composta do passado dos preços e, portanto, é um Indicador Atrasado.

Na prática você precisa de um movimento prévio de alta para alimentar as médias, para só depois ter uma indicação de compra.

Obviamente que algumas vezes o cruzamento de médias dá sinais lucrativos, mas a alta posterior do mercado não é gerada porque as médias cruzaram. As médias cruzaram porque o preço subiu! Percebe como é uma relação inversa?

Existe uma ótima analogia para esse caso: Imagine que você identifique que toda vez que aumentam as vendas de sorvetes numa determinada praia aumenta também número de afogamentos no mesmo local (pode ser numa base diária, semanal ou mensal).

Se você se concentrar só nesses dados, você pode ser levado a crer que se o número de sorvetes vendidos aumentar, o número de afogamentos também irá aumentar e isso não é uma verdade.

O fato da venda de sorvete aumentar no mesmo período do aumento do número de afogamentos, implica apenas que são positivamente correlacionados, mas o real causador de ambos os efeitos é  o aumento da temperatura.

Quando a temperatura aumenta, mais pessoas vão à praia. Consequentemente, há uma demanda maior por sorvetes. Mas, junto com a demanda, aumenta também a possibilidade de afogamentos, já que mais pessoas estão na praia.

Isso é Causalidade e muitas vezes a causa não está visível.

Quer entender as variáveis que realmente possuem causalidade com os preços? Participe do nosso treinamento gratuito sobre Tape Reading:

Então qual a Causa Real da alta dos preços?


Como você pode observar no quadro acima, os grandes Fundos nacionais e estrangeiros foram os que mais negociaram ações no mês passado e estes participantes tomam suas decisões de compra e venda baseados nos fundamentos das empresas recorrendo a modelos que ajudam na precificação.

Vamos fazer uma analogia entre os modelos usados para precificar ações e o método usado para precificar estacionamentos, padarias, mercados, lotéricas, postos de gasolina, etc…

Você sabia que estacionamentos são negociados por quanto eles “rendem” mensalmente? A maior parte das avaliações desse tipo de negócio é feita multiplicando o lucro mensal (ou faturamento) por uma quantidade de meses.

Por exemplo, se um estacionamento gera lucro mensal de R$ 15.000,00 a negociação deve variar entre 25 e 40 vezes esse lucro, dependendo de diversas condições como localização, duração do contrato de locação e outros.

Digamos que você compre um estacionamento a 30 vezes lucro líquido, ou seja, investiu R$ 450.000,00.

Agora digamos que você deu sorte (para simplificar) e o estacionamento passou a gerar R$ 17.000,00 por mês. Concorda comigo que se você fosse vender hoje, você iria pedir 30 vezes R$ 17.000,00, ou seja, R$ 510.000,00?

Da mesma forma, se o proprietário aumentar o aluguel da propriedade, o que reduziria seu lucro para R$ 13.000,00, seu estacionamento valeria R$ 390.000,00.

Toda precificação depende do futuro e não do passado!

Nas ações não é diferente, mas ao invés de lucro, os participantes projetam todo caixa futuro da empresa (receita, custos, investimento, amortizações, etc) e trazem esse fluxo para o valor presente.

Portanto, o recente movimento de alta das ações foi causado porque, devido ao aumento da probabilidade de impeachment, os participantes começaram a antecipar que a economia iria melhorar e que as empresas poderiam gerar mais fluxo de caixa no futuro.

Essa é a real causa.

Como adicionar Causalidade a sua Estratégia


Infelizmente, nós pessoas físicas não temos capacidade de competir com esses Institucionais em termos de projeção das Premissas do Modelo, até porque eles possuem vasta área de análise e muitas vezes são cercados de pessoas com muitos contatos.

Felizmente, existe uma solução. Ela não é perfeita, mas é a única forma de adicionar causalidade na sua estratégia operacional.

Nós não conseguiremos saber por que eles estão comprando (vendendo), mas conseguiremos saber quando e quanto estão comprando (ou vendendo).

Pelo fato de os players Institucionais possuírem grandes quantidades de recursos, eles deixam rastros durante a montagem da posição e esses rastros são diretamente ligados à forma com que esses participantes executam suas grandes ordens.

No gráfico acima temos uma ilustração do Dólar e o Indicador em vermelho, que é o rastro deixado pelas grandes ordens.

Esse indicador é chamado Acumulado da Agressão e é o único que possui causalidade com preço.

Agressão é o ato de não esperar para comprar (ou para vender), ou seja, alguém agride quando envia uma ordem a mercado aceitando pagar (vender) o preço que o vendedor (comprador) está pedindo.

Quanto maior o montante agredido, maior é o sinal de que há urgência em executar e consequentemente maior tende a ser o lote que o player ainda tem que executar e é justamente esse o rastro deixado pelas Instituições.

CONCLUSÃO


A maior parte das pessoas físicas olha variáveis sem causalidade real com preço.

Na verdade, olham o histórico de preços na ilusão de conseguir extrair sinais para antecipar o futuro, enquanto a causa real das oscilações futuras depende da expectativa do que irá ocorrer para frente!

Grande Abraço e Atitude Vencedora Sempre,

André Antunes.

E se você tem interesse em conhecer mais, recomendo que Matricule-se agora mesmo no Programa Gratuito Formação de Trader

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE NA FORMAÇÃO DE TRADER