SIMULADOR PARA DAY TRADE – PRÓS E CONTRAS

QUANDO VOCÊ REALMENTE VIRA TRADER
10 de julho de 2019
QUANTO DÁ PARA GANHAR EM UM TRADE?
12 de julho de 2019

Uma dúvida que volta e meia surge nas minhas redes sociais é se o uso ou não do Simulador ajuda no desenvolvimento do aspirante a trader.

Lembro-me de um caso em particular de um dos nossos alunos que me pediu ajuda por não estar conseguindo evoluir. Ao ler seu e-mail, respondi indagando algumas perguntas-chave para identificar o que ele estaria fazendo de errado. As perguntas eram basicamente essas:

  • Você fez um plano de trade?
  • Qual estratégia você está operando?
  • Qual o tipo de cenário condicional que você está conseguindo identificar?

Para não me estender muito nesta parte, a resposta que ele me deu foi negativa para a maior parte das indagações. Eu o instruí a, primeiramente, seguir estes princípios base e apenas depois começar a exercitar seu operacional no Simulador a fim de encontrar a estratégia que mais fizesse sentido dentro do cenário que ele conseguia enxergar.

Em um prazo de 10 (dez) dias ele identificou uma estratégia que fazia sentido para ele, praticou este operacional com afinco e 30 (trinta) dias depois ativou a conta real.

Na conta real, ele passou outros 20 (vinte) dias fazendo financeiros bons até o dia em que abriu uma posição. O mercado veio contra, passou do ponto onde ele pretendia stopar e ele não stopou. Resultado: perdendo um financeiro um pouco maior que o previsto, ele ficou emocionalmente abalado e acabou interrompendo a operação com um prejuízo bem maior que o inicialmente previsto. Esse fato tirou sua confiança em operar.

Mas será que o ganho de confiança proporcionado pelo Simulador realmente colaborou para o resultado que este aluno experimentou?

O uso correto do ambiente simulado

A resposta é NÃO. Na verdade, enquanto estava no Simulador, ele treinou seu operacional com um lote de 5 (cinco) mini contratos de dólar. Ao ir para a conta real, ele multiplicou cinco vezes o tamanho da sua boleta e migrou diretamente para o contrato cheio. Em outras palavras, ele deu “um passo maior que a perna”. Pulou etapas e foi operar com um lote maior do que sua habilidade emocional aceitava naquele momento.

O Simulador, quando usado de maneira correta, é um importante aliado na evolução do trader iniciante. Com ele, é possível desenvolver 3 (três) habilidades essenciais: 

  1. Habilidade Operacional,
  2. Habilidade Analítica e 
  3. Habilidade gerencial.

Habilidade operacional é a que diz respeito à velocidade do clique e ao uso eficaz da plataforma. Quando você está treinando habilidade operacional seu objetivo é aumentar a agilidade no envio das ordens, conhecer os botões e boletas oferecidas pela plataforma operacional, agredir o mercado ou pendurar uma ordem etc. 

Já a habilidade analítica trata de desenvolver os requisitos necessários para ler o mercado com eficiência, identificar as agressões que efetivamente deslocam preço e as demais variáveis que compõem a análise de fluxo de ordens. 

Por fim, a habilidade gerencial é aquela em que treinamos stopar, zerar a operação que não se comportou da maneira que imaginamos originalmente.

Essas 3 (três) habilidades foram treinadas com sucesso por nosso aluno. Contudo, uma quarta habilidade fundamental para o seu desenvolvimento acabou negligenciada: a emocional. Esta só é possível de ser treinada na conta real, porque é o momento onde, de fato, há dinheiro envolvido na operação. Além do ganho, é preciso aceitar as perdas decorrentes do lote “boletado”, isto é, da mesma forma em que ele estava acostumado a ganhar R$ 100,00/dia, ele tinha que estar preparado para perder esses mesmos R$ 100,00. Se subiu de produção e agora estivesse “boletando” 2 (dois) lotes , o raciocínio seria o mesmo: acostumar a ganhar e perder R$ 200,00/dia, e assim por diante.

Não há atalhos, é preciso que você aceite que, da mesma em que há os ganhos, as perdas também ocorrem. E você só chegará no nível de operar lotes maiores se pautar sua evolução no mérito, isto é, aumentar o tamanho da boleta somente se conquistar uma série de 7 (sete) dias de meta batida em 10 (dez) operados. É esse financeiro que provará sua capacidade para ser um trader consistente, pois você construirá uma confiança inabalável em se recuperar das perdas inerentes ao processo.

Se, por alguma razão, você pular etapas e operar um lote maior do que aquele que o seu emocional aceita, certamente sua mente travará e você entrará em um estado de medo e falta de confiança. Isso acontece porque, no fundo, você reconhece que não tem mérito para buscar aquele financeiro.

Treine propósitos específicos no Simulador

Nossa experiência nos mostra que são 3 (três) os motivos que levam as pessoas a usar um Simulador. O primeiro deles é para criar agilidade operacional, sem gastar dinheiro, ainda que com 1 (um) lote do mini. Este objetivo você alcança em no máximo 20 (vinte) dias.

O segundo motivo é treinar e validar novas estratégias operacionais que antes você desconhecia e agora enxerga, tendo em vista o maior tempo de tela agregado ao seu operacional. 

Por fim, há também o uso específico do Simulador para se preparar para entrar em uma mesa proprietária. Aqui no Brasil esse tipo de empresa se utiliza do ambiente simulado para atestar se o candidato efetivamente sabe fazer dinheiro no mercado.

Portanto, a dica de hoje está em fazer uso correto do Simulador. Ele não é um brinquedo. Se você respeitar as etapas do processo e os degraus financeiros, certamente você estará plantando o seu sucesso como trader. Lembre-se que o cérebro é um músculo e não diferencia a experiência real da imaginada. Assim sendo, quanto mais seriedade você colocar no uso do simulador, mais preparado você estará para lidar com as adversidades que o mercado apresentar.

Grande Abraço e Atitude Vencedora Sempre!
André Antunes

E se você tem interesse em conhecer mais, recomendo que Matricule-se agora mesmo no Programa Gratuito Formação de Trader

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE NA FORMAÇÃO DE TRADER