SCALPING SEMPRE FUNCIONA?

Scalping e arbitragem
SCALPING E ARBITRAGEM SÃO A MESMA COISA?
28 de agosto de 2019
gestao de riscos
COMO FAZER A GESTÃO DE RISCO NO TRADING?
30 de agosto de 2019
Scalping sempre funciona?

Como você provavelmente já sabe, o scalping é uma forma de operar day trade visando lucrar com movimentos curtos e rápidos no preço de um ativo, que ocorrem centenas de vezes por dia. No cenário ideal, o scalper compra o ativo na melhor oferta de compra e vende na melhor oferta de venda, lucrando com o spread, o que aumenta sua probabilidade de acerto ao mesmo tempo em que minimiza o risco incorrido, já que o que ele busca é algo muito mais tangível do que prever uma larga movimentação no preço do ativo.

            Em função disso, é relativamente comum que o scalper experiente consiga taxas de acerto de 80 a 85% no mercado, raramente apresentando dias negativos. Outra vantagem é que, como o tipo de oportunidade de mercado da qual o scalper se aproveita tende a se abrir centenas de vezes por dia, é bastante comum que ele atinja a sua meta em apenas uma ou duas horas de trabalho, ou, às vezes, até mesmo minutos, e possa então fechar a plataforma e aproveitar o dia em outras coisas.                    

            Devido a essas características do Scalping, alguns traders podem ficar com a impressão de que esta metodologia de operação em Bolsa é infalível. Contudo, é preciso um pouco de prudência. A visão correta e objetiva para esta questão nem sempre é enxergada com facilidade, portanto vamos abordá-la ao longo deste artigo.

O que faz um trader vencedor no mercado?

            Logo de início, ressaltamos que acreditamos que o Scalping é de longe a melhor maneira de operar em bolsa para day traders (tanto que até o nosso nome é “Scalper”). Entretanto, o que é preciso entender é o motivo pelo qual esse método tende a entregar melhores chances de sucesso, para aí sim avaliar se vale a pena a você começar a operar dessa forma.

            Aqui é possível fazer um contraponto com a análise técnica, também chamada de análise gráfica, um método bastante famoso e muito utilizado por traders em todo o mundo. Podemos dizer resumidamente que a análise técnica se baseia em identificar padrões escondidos na movimentação dos preços – através de uma combinação de gráficos, indicadores e outras ferramentas – para então determinar quando um ativo se encontra no ponto de entrada de uma eventual subida ou queda no preço.

            Uma vez que um indicador, ou uma combinação de indicadores técnicos, aponte um ponto de entrada, o trader que utiliza análise técnica se posiciona adequadamente para se aproveitar dessa movimentação de preço que, provavelmente, tende a ser bastante significativa.

Apesar de existirem alguns traders bem-sucedidos operando primordialmente via análise técnica, é fato notório que, no que diz respeito ao day trading, quase não existe consistência entre os grafistas.

            E por que isso ocorre? Se uma estratégia pode ser efetiva para operar no mercado, ela não deveria funcionar em qualquer aspecto temporal de operação? Na verdade, não. Em um único dia, os padrões de movimentação no preço de um ativo tendem a ser muito mais difíceis de serem identificados do que em um prazo maior de dias, semanas ou meses. Além disso, existe a questão sempre presente de se enxergar padrões aonde nada existe, devido a uma série de vieses cognitivos e erros de raciocínio que o seu cérebro comete sem que você perceba.

            O reconhecimento de padrões pelo cérebro humano é, em essência, o principal mecanismo que permitiu aos seres humanos evoluírem e dominarem a terra, e por este motivo essa habilidade faz parte do instinto de cada pessoa. Para o trader de curto prazo, entretanto, esse mecanismo cerebral tende a ser mais prejudicial do que benéfico, levando-o com muita frequência a erros de julgamento devido à falta de tempo hábil para que aquela impressão subconsciente seja levada ao crivo da lógica e da razão pelo lado mais analítico do cérebro.

            Por isso que, em contraste, o scalping tende a ser tão eficiente. Como scalpers, não tentamos prever o futuro ou grandes movimentações de preço em um ativo, mas nos aproveitamos de algo que ocorre em qualquer mercado: as diferenças momentâneas do preço pedido por um vendedor de um ativo e o preço ofertado pelos potenciais compradores, entrando rapidamente na posição e se aproveitando desse spread. 

            Como essas pequenas inconsistências sempre irão ocorrer em qualquer mercado, não estamos apostando nossas fichas no reconhecimento de um padrão escondido, mas simplesmente jogando de acordo com a própria regra do jogo.

            É claro que o scalping, na prática, também possui desafios, sendo a maior parte deles ligado à formação do trader. A correta leitura do fluxo de ordens ou Tape Reading, a agilidade para atuar, a concentração inabalável, lidar com a tela cega, entre outras coisas, são a etapas de formação do scalper, imprescindíveis para que ele possa operar com consistência.

            Portanto, não se trata de achar que o Scalping é infalível, mas apenas que esse método lhe dará maior probabilidade de sucesso no day trading. As maiores dificuldades do método vão estar na sua determinação para treinar incansavelmente, até que as peculiaridades dessa forma de operar sejam integralmente assimiladas.