Onde os big players brigam no mercado

Como evitar grandes perdas no Day Trade?
O que os big players olham no mercado
17 de julho de 2020
Como evitar grandes perdas no Day Trade?
Todo trader precisa saber disso
17 de julho de 2020

Dando continuidade ao artigo anterior em que trabalhamos as variáveis de análise dos Big Players, falaremos agora do principal ponto de disputa no mercado atual e das soluções e investimentos que os players estão fazendo, no sentido de aprimorar cada vez sua performance no trading.

Como já explicado, o atributo mais importante do mercado é a liquidez. Quanto mais escassa, maior será a busca por otimização de ordem, já que velocidade é um fator importantíssimo na hora de diminuir o custo de uma montagem de posição. Desde a entrada dos HFTs no mercado, a grande preocupação dos players, principalmente os Institucionais, tem sido otimizar a execução de suas ordens, de modo a esconder o máximo possível a sua presença no mercado.

Basicamente a disputa que anda movimentando o universo do trading envolve esses dois grupos de participantes: de um lado, o Institucional, buscando chamar menos atenção no mercado; de outro, os HFTs, usando sua velocidade para fazer esses grandes players pagarem cada vez mais caro.

Além disso, é cada vez mais claro que o conhecimento é o fator determinante para o sucesso nessa disputa. Para você ter uma ideia, tanto em Paris, quanto em Chicago, ficou nítida a aproximação do mercado financeiro com os bancos acadêmicos, de modo a recrutar as melhores mentes na busca por novas e criativas soluções que coloquem os players em vantagem nessa guerra por liquidez, cada um visando ao próprio interesse (Posição x Especulação).

A tecnologia como diferencial na disputa

Um fato muito interessante, e que foi padrão na maioria dos stands que eu e minha equipe visitamos em Chicago, foi o desenvolvimento de hardware que permite executar ordens não mais em milissegundos, mas sim em nanossegundos. Esta é uma escala de tempo tão pequena, mas tão pequena, que para chegar a 1 segundo são necessários 1 bilhão de nanossegundos (é isso mesmo! 1 segundo equivale a 1.000.000.000 de nanossegundos!).

E se a execução da ordem está em um intervalo de tempo tão curto, a tomada de decisão também vem acompanhando essa escala temporal. Logo, é cada vez mais rápida a coleta e análise dos dados, de modo que o espaço de tempo entre ambas as ações, ou seja, análise de dados e execução da ordem, também diminuiu.

Como não podia deixar de ser, o ferramental tecnológico envolve grandes cifras e tecnologia de ponta.  Para se ter uma ideia, o processamento dos dados agora é feito em FGPA, o que coloca esse tipo de hardware como o dominante entre os HFTs.

Uma coisa importante a ser ressaltada é que esse tipo de ferramental exige um investimento muito alto. O FGPA é uma placa responsável pela interface e comunicação com a rede, colocada em um slot, dentro do colocation mais próximo do servidor da Bolsa. A grande vantagem é que o FGPA é programável, ou seja, dentro dele já é possível colocar todas as instruções de funcionamento e operação, o que também colabora para otimizar o intervalo de execução da ordem.

Portanto, além do custo físico da estrutura, há também o custo da solução para o mercado, isto é, a própria estratégia de trading. É esse o aparelhamento envolvido nas operações de grandes players Institucionais e Fundos Quantitativos (fundos que utilizam Inteligência Artificial e algoritmos para executar operações de velocidade, principalmente de arbitragem, onde caçam assimetrias de preço entre ativos correlacionados).

E qual a importância dessas informações para nós, traders de varejo?

Bem, como comentei acima, existe, sim, uma aproximação do mercado financeiro com os bancos acadêmicos. Contudo, não há um movimento para que as grandes Universidades montem cursos de graduação focados em “Trading”. Na verdade, essa aproximação é mais para aumentar a eficiência de uma negociação, do que necessariamente o trading em si (tanto é que a maioria dos expositores eram acadêmicos, isto é, não eram traders; a sua principal fonte de renda era a pesquisa acadêmica, e não o trading).

Viver de trade é uma atividade muito mais abrangente do que um cálculo lógico/matemático. Para ser um bom trader, é preciso ter um bom feeling de negociação, sentir onde está o interesse do mercado, avaliar a atitude dos demais participantes e o impacto que essas atuações provocam no preço. Em outras palavras, é preciso aprender a arte de negociar, habilidade essa impossível de ser ensinada em sala de aula. Você só conseguirá aprendê-la por meio da prática.

Saber o que os demais participantes estão fazendo no mercado e como estão atuando é a melhor forma de aprimorar o nosso espírito negociador. Entender a dinâmica das ordens enviadas e o impacto da atuação de cada classe de player nos faz enxergar ineficiências até então desconhecidas e aumenta significativamente nossas chances no day trade. 

Portanto, não se trata de replicar o operacional que eles executam, até porque isso seria impossível, mas sim de entender o que eles estão e fazendo e a partir daí, saber qual a melhor forma de tirar proveito dessa atuação.

Grande Abraço e Atitude Vencedora Sempre!

André Antunes

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE NA FORMAÇÃO DE TRADER

Afinal, em qual esfera operacional está a briga dos Big Players? Qual o tipo de ferramental envolvido nessa disputa?

No artigo de hoje você verá que o objetivo principal dos Big Players está em disfarçar suas grandes ordens e otimizar cada vez mais o seu envio ao mercado. Esse movimento acontece para fugir da ação predatória de outros players, sobretudo os HFTs.

Como você verá, a disputa hoje está cada vez mais concentrada em um intervalo de tempo menor, de modo que entre os HFTs e a execução das ordens disputa um intervalo de tempo computado em nanossegundos! 

Certamente, essa realidade traz muitas reflexões e oportunidades para nós, pessoas físicas, já que novas ineficiências serão geradas.

Se você deseja saber mais sobre este assunto e se atualizar no que há de mais novo no universo do trading, clique agora mesmo no link abaixo e confira o artigo de hoje. 

Grande Abraço e Atitude Vencedora!

André Antunes