O QUE É HEDGE NO MERCADO FINANCEIRO?

taxa DI
O QUE É DI?
21 de outubro de 2019
Swap Cambial
O QUE É SWAP CAMBIAL?
23 de outubro de 2019
Hedge

O que é Hedge no mercado financeiro? Quem começou a estudar um pouquinho sobre commodities e mercado futuro com certeza já se esbarrou com este termo que, para muitos, pode ser um pouco confuso. Mas, neste artigo, vamos mostrar que é muito mais simples do que parece.

O que é Hedge no mercado financeiro?

Primeiramente você precisa entender o que um produtor normalmente passará durante o seu ano de trabalho. Às vezes, um produto pode ser de fabricação extremamente rápida, como no caso da metalurgia ou fábrica de automóveis. Mas quando vamos preferencialmente para o mundo das commodities (por exemplo, arroz, feijão, minério de ferro etc.), estamos falando de um processo de produção muito mais demorado, que levará meses até ser finalizado e gerar um produto pronto para comercialização.

Infelizmente, nem sempre as coisas colaboram, e os preços podem variar muito desde o momento do início da produção até a efetivação da venda. Logo, as projeções ficam comprometidas e muitos produtores perdem sua segurança financeira. Imagine só investir tudo o que você tem em uma colheita de laranjas, para depois ver o preço despencar para um terço na semana da venda!

O que chamamos de Hedge no mercado financeiro é uma espécie de garantia de que você terá, no final da sua produção, um valor que seja compatível com os custos da produção, permitindo uma margem de lucro adequada. Funciona mais ou menos assim: antes de começar a produzir, você adquire um Contrato Derivativo do seu produto. Este contrato possui um prazo para vencer e um valor pré-fixado, que será garantido pela contraparte do contrato, a qual fica com o risco da variação no ativo subjacente, podendo lucrar com eventuais variações favoráveis acima do valor pré-fixado, ou mesmo abaixo através de vendas a descoberto.

Como o Hedge funciona para o Especulador?

O Trader adquire esse contrato esperando que ele valha mais futuramente. Ou seja, o produtor transfere o risco para quem adquire o contrato. Embora exista um risco relativamente alto – o que faz com que operações de contratos futuros não sejam recomendadas a iniciantes – você pode passar esse contrato adiante a qualquer momento antes do vencimento.

Basicamente, ele funciona como uma espécie de ação, onde você acompanha as cotações e vende assim que elas for valorizada. Como os valores especulativos variam constantemente, você pode formular diversas estratégias para obter uma boa margem de lucro através do trade de contratos futuros.

Lembrando que o Hedge não precisa ser necessariamente feito através de uma Commodity. É possível criar derivativos e fazer hedges até mesmo de ações e ativos 100% financeiros. Também existe a possibilidade de criar derivativos de derivativos, o que, no fim das contas, dá uma margem de variações bastante interessante para quem quer atingir altos lucros.

Essa é a arquitetura geral de como o Hedge funciona dentro do mercado financeiro. Acredite você ou não, ele é uma espinha dorsal de muitos ativos negociados diariamente no mercado financeiro. Todo o mercado futuro – uma das melhores escolhas para operar – se baseia na ideia central do Hedge enquanto instrumento financeiro.