Artigos

No Book de Ofertas tem muitos blefes e muitos robôs, isso não prejudica o operacional?

Nós ouvimos muito essa afirmação, mas especialmente de pessoas que, por qualquer motivo, ainda não conhecem fluxo de ordens…

Algumas pessoas olham somente para o book de ofertas, ficam procurando lotes grandes e acham que estão fazendo análise de fluxo, mas se esquecem de olhar o processo de geração de negócio, ou seja, a agressão…

No fim das contas, esse é o fluxo que importa!

Claro que você deve olhar as ordens no book também, porque elas dão sensibilidade sobre o movimento, mas sempre levando em conta o contexto e o fluxo que está saindo de lá.

E tem outro ponto também…

Os blefes também podem ser sinalizações! Ora de players forçando a venda para comprar (e vice versa) ou de players já posicionados e forçando para o lado da posição.

Quando você está olhando o mercado através de um gráfico, você não vê o blefe e não se importa com ele, mas o fato de você não vê-lo não significa que ele não existe e não significa que ele não pode ter influência no preço.

A arte é balancear, saber dar peso entre interpretar o blefe ou desprezá-lo.

Outro questionamento muito comum é que existem muitos robôs, isso não atrapalha? 

Essa é uma pergunta que costuma vir de quem já opera, mas independente do seu nível de desenvolvimento, eu acredito que vai gostar de saber.

Antes de ir direto ao ponto, eu gostaria de diferenciar os tipos de robôs.

Eles são classificados pela frequência operacional, ou seja, Low Frequency e High Frequency e pelo tipo de execução, ou seja, executor de ordem ou executor de estratégias (desde simples até avançadas).

Essa dúvida se refere aos HFT (High Frequency Traders) que são bem ativos e aparentemente só poluem o Book de Ofertas.

Esses HFTs estão cada vez mais representativos no volume total dos ativos….é uma tendência, isso aconteceu fora do país e vem acontecendo há algum tempo aqui.

Vale uma observação de que os HFTs tomam decisão baseados em praticamente todas  as variáveis de Fluxo de Ordens que nós olhamos. Eles consideram agressão, quantidade na compra e de venda, o perfil dos players e entre outras….

Talvez você já tenha ouvido que os players Informados são os responsáveis pelos movimentos de mercado.

Informados são os participantes que detêm informação superior e que tomam decisão baseados num processo macro fundamentado.

Já os programadores desses robôs, por mais inteligentes e espertos, se enquadram na categoria de não Informados… Ou seja,  os HFTs têm que tomar decisão baseados no produto da negociação (preço e fluxo de ordens).

Os robôs não sabem se vai cair ou vai subir, eles são programados para tirar proveito da informação proveniente do rastro deixado pelas grandes ordens.

Para nós, o importante é operar ativos com a presença de fluxo real, ou seja, fluxo que não é arbitragem, fluxo que não é giro, fluxo que efetivamente entra no mercado com uma finalidade real.

Quanto maior for a representatividade de fluxo real, menor o impacto dos  HFTs e mais oportunidades nós temos.

Os melhores exemplos de ativos com fluxo real são DI e Dólar e ocasionalmente algumas ações, já em mercados sem muito fluxo real (por exemplos nas Puts) os robôs fazem a festa.

Você já reparou nas Puts, só tem robô apregoando?

Os robôs fazem parte do jogo e entender suas estratégias e o impacto delas no mercado é um diferencial!

Abraços e Atitude Vencedora Sempre,

André Antunes.

E se você tem interesse em conhecer mais, recomendo que Matricule-se agora mesmo no Programa Gratuito Formação de Trader

Ver Mais
Botão Voltar ao topo