Artigos

Qual é o impacto das notícias nos preços das Ações, Índice e Dólar?

Você já deve ter ouvido muitas pessoas falando que olhar notícias é perda de tempo para lucrar com oscilações de preço, não é mesmo?

Talvez você já tenha, inclusive, sofrido isso na pele:

Por exemplo, sai uma notícia boa (em teoria), você compra apostando na melhora, e o mercado cai, te deixando frustrado e com prejuízo.

Devido à instabilidade do atual cenário político, ler o noticiário a fim de tentar lucrar tem se tornado uma tarefa cada vez mais difícil.

Indiscutivelmente as notícias impactam nos preços, mas existem diversos aspectos que devem ser levados em conta antes de afirmarmos categoricamente se elas funcionam ou não para gerarem oportunidades de lucros.

Continue lendo para saber mais sobre:

– Que tipo de notícia impacta o mercado

– Se o impacto é permanente ou temporário

– Quanto de uma notícia já está precificada em uma ação

– Como lucrar com as notícias

 

Como as Ações são Precificadas?


A primeira coisa que precisamos avaliar antes de discutir como as notícias impactam no preço é saber como o mercado precifica essas ações.

Eu costumo fazer uma analogia com outros tipos de negócios a fim de facilitar e simplificar o raciocínio, e o mercado de estacionamentos, padarias, postos de gasolina e lotéricas são bons exemplos da estrutura de precificação.

Você sabia que estacionamentos são negociados por quanto eles “rendem” mensalmente? Esse tipo de negócio costuma ser avaliado multiplicando o lucro mensal (ou faturamento) por uma quantidade de meses.

Por exemplo, se um estacionamento gera lucro mensal de R$ 15.000,00 a negociação do ponto deve variar entre 25 e 40 vezes esse lucro, dependendo de diversas condições como localização, duração do contrato de locação e outros.

Digamos que você compre um estacionamento a 30 vezes lucro líquido, ou seja, investiu R$ 450.000,00.

Agora digamos que logo depois da compra você fez uma reforma simples no estacionamento e ele passou a gerar R$ 17.000,00 por mês. Concorda comigo que se você fosse vender hoje, você iria pedir 30 vezes R$ 17.000,00, ou seja, R$ 510.000,00?

Da mesma forma, se o proprietário decidir aumentar o aluguel da propriedade, o que reduziria seu lucro para R$ 13.000,00, seu estacionamento valeria R$ 390.000,00.

Toda precificação depende do futuro e não do passado!

Nas ações não é diferente, mas ao invés de lucro, os grandes participantes do mercado projetam todo caixa futuro da empresa (receita, custos, investimento, amortizações, etc) e trazem esse fluxo para o valor presente, chegando ao que seria o “preço estimado” das ações.

Obviamente que o preço estimado é diferente do preço negociado no mercado, porque eles só seriam iguais caso todas as previsões de caixa futuro fossem concretizadas.

No exemplo do estacionamento, hoje ele gera R$ 15.000,00 por mês e, portanto vale R$ 450.000,00 (preço de mercado). Se houver uma reforma e ele passar a gerar R$ 17.000,00, o valor dele vai para R$ 510.000,00 (preço estimado).

 

Conheças os 3 Tipos de Notícias


Notícias são quaisquer informações que se tornam públicas e na verdade podemos dividi-las em 3 tipos:

– Pré Agendadas

Essas são as notícias cuja data e horários de publicação são amplamente conhecidos pelos participantes do mercado. Fazem parte desse grupo todos indicadores econômicos como vendas no varejo, PIB, Inflação, taxa de juros, medidas de desemprego no Brasil e exterior. Também fazem parte desse grupo as divulgações de balanço das empresas e do Guidance (projeções publicadas pela própria empresa).

– Opiniões

Opiniões, como o próprio nome diz, são recomendações públicas de pessoas, sejam jornalistas, formadores de opinião, analistas sobre fatos ou eventos que ainda não ocorreram.

– Breaking News

Essas são aquelas notícias que ninguém estava esperando. Por exemplo, o atentado terrorista de 11 de setembro, a própria deflagração da operação lava jato, a venda de uma empresa e quaisquer outras manchetes que não tinham hora marcada para sair.

Como as Notícias impactam o mercado?


Voltando ao exemplo do estacionamento. O valor de mercado dele hoje é R$ 450.000,00 porque ele gera R$ 15.000,00, e porque não existe nenhuma expectativa de crescimento do lucro mensal.

O valor de mercado só vai subir se alguém antecipar a possibilidade de ele passar a gerar R$ 17.000,00 e nesse caso o novo valor seria R$ 510.000,00.

Ou seja, se hoje sair uma publicação no jornal (ou pré agendada, ou análise ou Breaking News) afirmando que o lucro mensal vai passar a gerar R$ 17.000,00, os participantes do mercado vão correr para comprar a R$ 450.000,00 estimando que vá até R$ 510.000,00.

Obviamente que o preço só vai se estabilizar a R$ 510.000,00 se o lucro mensal efetivamente atingir e se estabilizar em R$ 17.000,00, mas o mercado sempre está olhando para frente.

Dessa forma, quanto mais concreta for a notícia de que houve o crescimento efetivo de lucro mais precisa é a avaliação de que o novo preço de equilíbrio será R$ 510.000,00 e não mais R$ 450.000,00.


Saiu uma notícia boa, mas por que a ação caiu?


Outro ponto que poucos sabem é o quanto de determinada notícia já estava incorporada no preço.

Mantendo o mesmo exemplo, digamos que no estacionamento tenha saído de R$ 450.000,00 para R$ 505.000,00 em algumas semanas e aparentemente sem nenhuma notícia pública.

Podemos dizer que o mercado já pagava (no jargão de mercado) por um lucro de R$ 16.833,00, (505 mil divido por 30), mesmo com o lucro corrente estando em R$ 15.000,00.

Quando sai a notícia de que ele vai efetivamente lucrar R$ 17.000,00 por mês, é comum que a ação (ou o preço do estacionamento) suba só um pouco e depois reaja com uma forte queda!

Isso porque o mercado já havia antecipado a possibilidade do lucro passar de R$ 15.000,00 para R$ 17.000,00. A notícia só confirmou uma expectativa já quase integralmente precificada pelo mercado.

É por esse motivo que as Breaking News geralmente têm o poder de gerar impactos mais expressivos no preço dos ativos. O efeito surpresa faz com que vários participantes tenham que reagir no mesmo momento gerando a correria até o novo preço de equilíbrio.

Quer identificar a reação dos participantes do mercado no momento da divulgação das notícias?


Tipos de Impacto das Notícias no Preço


As notícias ainda podem impactar o preço de forma Persistente ou Temporária em função de quanto alteram a expectativa de geração futura de caixa.

Por exemplo, se sai uma notícia de que as vendas de um mês serão menores, o impacto deve ser muito diferente do que se sair uma notícia sobre aumento da alíquota de imposto o que vai ocasionar uma redução de todos os fluxos futuros.

O exemplo mais atual de impacto persistente seria o início do ciclo de aumento de juros americanos. Juros mais elevados nos EUA atrairiam de volta uma parte do capital que veio aplicar em países emergentes gerando uma pressão de venda em seus ativos e também no câmbio.

Nesse caso o impacto seria persistente porque depois do primeiro aumento de juros, o mercado já começaria antecipar o segundo aumento (depois o próximo…) e assim vai.


Exemplos de Impacto de Notícias


Outro aspecto fundamental é avaliar o tempo em que as notícias chegam até os participantes.

O exemplo teórico acima ilustra a evolução dos preços em alta enquanto nenhuma notícia tinha sido publicada. Nesse momento alguns players com informação superior estão montando posição.

Na primeira reta vertical, a notícia é tornada pública por canais como Bloomberg, Reuters ou Agência Estado.

Nesse momento, os profissionais de mercado tomam conhecimento do fato e prontamente avaliam o impacto na precificação. Atualmente o impacto é instantâneo no preço e os primeiros a atuar são alguns HFT (ou High Frequency Traders).

Alguns minutos depois, outros mecanismos de notícias publicam a informação para o público em geral, ou seja, a informação foi massificada, mas como sempre está atrasada.

Um ótimo termômetro para avaliar se a notícia terá impacto temporário ou permanente é avaliar onde o preço se mantem depois da massificação.

Se preço se estabilizar acima do preço de publicação as chances são grandes de ser uma notícia que o mercado não precificava integralmente, mas se o preço não se sustentar acima do preço de publicação as chances são grandes de a notícia já ter sido antecipada pelo mercado.

Como Lucrar com as Notícias?

Pelo fato dos terminais de notícias serem caros, existe uma alternativa para pessoas físicas comuns explorar esse tipo de oportunidade, especialmente na fase de antecipação dos participantes.

Pense comigo: Se você fosse o tesoureiro de um banco (ou gestor de um grande fundo de investimento) e tivesse que se posicionar na compra antecipando alguma melhora nos fundamentos, como você compraria?

Como a quantidade total de ações, dólar ou qualquer outro ativo seria bem expressiva, você não conseguiria comprar tudo de uma vez e seria obrigado a dividir a quantidade total em pequenas frações.

Digamos que o total a ser comprado em PETR4 seja 2.000.000 de ações e que o operador da Instituição decida fracionar em ordens de 20.000.

Esse operador tem apenas duas opções:

Primeira Opção: Colocar uma oferta de 20.000 no preço de compra (digamos que esteja a 14,80) e esperar ser executado.

Segundo Opção – Enviar uma ordem de 20.000 a mercado aceitando pagar 14,81, que era o preço do melhor vendedor no momento. O ato de enviar uma ordem a mercado é chamado de agressão e nesse caso a agressão é de compra, pois foi um comprador quem tomou a iniciativa de fechar o negócio!

E é aí que está a grande sacada, porque:

Quando esse player tem urgência em executar ele tende enviar ordens a mercado, ou seja, tende agredir o mercado.

É por esse motivo que acompanhar o nível de agressão do mercado se torna essencial para qualquer Day Trader ou para qualquer pessoa física querendo lucrar com o mercado.

Quanto maior o montante agredido, maior é a urgência em executar a ordem e provavelmente maior é a convicção desse player sobre algum evento (ou notícia) que vai impactar o mercado num futuro próximo.

O gráfico acima mostra a evolução dos preços de PETR4  (em um dia) e a linha vermelha mostra a evolução da agressão num indicador denominado “Acumulado da Agressão”.

Repare que às 10:50 (reta vertical) a linha vermelha inclina para cima indicando que houve agressão significativa de compra. Essas agressões persistiram durante toda a tarde e os preços subiram desde então até o fechamento.


CONCLUSÃO


Nesse artigo nós falamos que as notícias impactam o preço dos ativos, mas como não temos o mesmo acesso à informação que grandes players do mercado a única solução seria acompanhar a agressão para saber o que esses grandes participantes estão fazendo!

A agressão vai te ajudar a desenvolver sensibilidade sobre movimentos normais e movimentos anormais, sobre movimentos de avanço e movimentos de correção e consequentemente vai conseguir capturar com mais assertividade o momento em que alguém começa montar uma grande posição.

Grande Abraço e Atitude Vencedora Sempre,

André Antunes.

E se você tem interesse em conhecer mais, recomendo que Matricule-se agora mesmo no Programa Gratuito Formação de Trader

Ver Mais
Botão Voltar ao topo