HFT (High Frequency Trading)

É a abreviação do termo High Frequency Trading ou traduzido para português: Trading de Alta Frequência.

Antes de falar melhor sobre HFT, vamos explicar outros termos relacionados que costumam gerar muita confusão. As pessoas costumam chamar tudo que é automático de “robô” e não há nada de errado nisso. A questão é que existem termos mais específicos e apropriados para cada tipo de robô.

O primeiro e mais abrangente termo de todos é algoritmo. Algoritmo é tudo que é sistematizado, ou seja, que respeita uma sequência de instruções definidas, podendo ser eletrônico ou não. Os “robôs” do mercado possuem algoritmos que norteiam suas ações.

A segunda consideração é sobre a diferença do termo HFT e Low Fequency. HFT são os algoritmos que enviam e executam ordens numa frequência elevada. Low Frequency Traders executam ordens não tão frequentemente.

Há vários tipos de robôs e podemos levantar algumas diferenças entre eles. Há robôs puramente executores, ou seja, que simplesmente trabalham para executar uma ordem pré-determinada. O exemplo desses robôs executores são os robôs que fazem long & short de ações, ou seja, compram uma ação e vendem a outra buscando respeitar uma diferença de preços pré-estabelecida pelo operador.

E ao contrário dos robôs executores, existem os robôs que compram e vendem ativos únicos, respeitando uma série de regras. Só que essa categoria é muito grande, pois há robôs que simplesmente são programados com regras mais simples, ou seja, somente com derivados do próprio preço. Estão enquadrados nessa categoria todos os algoritmos que utilizam médias, indicadores técnicos e etc. E os robôs cuja programação é mais complexa, considerando informações de microestrutura de mercado, publicação de notícias e etc.

Os robôs amplamente disponíveis às pessoas físicas e a preços acessíveis são os robôs executores e alguns robôs com programação simples. Entenda “simples”, o fato de a única informação considerada ser o preço ou uma derivação do preço.

Os robôs que consideram as variáveis de microestrutura e notícias (como aquelas ordens que observamos do UBS, por exemplo) não estão disponíveis ao público e são de complexa implementação, pois demandam grande conhecimento da dinâmica de mercado, além de programação.

O curioso na atuação dos HFTs é a similaridade com o nosso processo decisório e dos demais giradores do mercado. Eles agridem praticamente todas as ordens que também agredimos e estão posicionados em praticamente todas as filas em que estamos posicionados.

Quer conhecer outros Jargões utilizados pelos traders profissionais?

Cadastre seu e-mail no campo abaixo e receba gratuitamente um exemplar do Ebook “Jargões do Trader“.

Faça o Download do Ebook Gratuito Agora!