Artigos

Será que análise de Fluxo de Ordens funciona para Forex?

Bom, a resposta é não e sim!

Continue lendo para entender nossa opinião sobre o assunto.

Nós nos surpreendemos com a quantidade de pessoas nesse mercado, incrível mesmo.

Então vamos lá:

Quando estudamos microestrutura de mercado, a primeira distinção que fazemos é que existem 2 modelos de mercados:

– Modelo de Brokers

– Modelo de Dealers

Em mercados regidos por Brokers existe uma bolsa, ou seja, existe um sistema único (ou mach engine) que casa as ordens de todos os clientes. Nesse modelo existe a figura da corretora que é o veículo através do qual os clientes se conectarem ao mach engine.

Nesse sistema, os participantes pagam corretagem para a corretora e os custos de transação para a bolsa .

A vantagem desse modelo é que a formação de preços é bem transparente já que todos os participantes fecham ordens diretamente entre si.

Já em mercados de Dealers, o mach engine é descentralizado, ou seja, cada Dealer (instituição onde você abre a conta) assume o papel de bolsa.

O Dealer na verdade acaba assumindo a contraparte de suas operações. Ao contrário do mercado de bolsa, você não vê as melhores ofertas do mercado, você só vê as ofertas que o seu Dealer está dando aos seus clientes.

Nesse mercado não existem taxas de corretagem e emolumento explícitos, mas os Dealers cobram as taxas dentro do spread (spread é o preço de compra e o preço de venda que ele te passa).

A cada transação o Dealer já ganha sua parte e se ele ficar muito exposto por ter entrado uma ordem gigante de compra de um cliente, por exemplo, ele automaticamente zera sua exposição no interbancário.

Os Dealers não costumam tomar muito risco de exposição!

Forex é um mercado de Dealers e funciona mais ou menos em 3 esferas…

1ª é o interbancário que é onde o volume de fato é alto e cujos preços são definidos por oferta e demanda (igual ao sistema de bolsa), mas só os bancos têm acesso.

2ª esfera é o mercado dentro dos bancos, ou seja, para atender suas franquias e etc (as pessoas físicas também não têm acesso).

E a 3ª esfera é o mercado de varejo que você acessa via Dealer ou via corretora que só capta clientes, mas roteia sua ordem por um dos Dealers…

Essas corretoras vão ter acesso ao spread dos Dealers que é diferente do spread do interbancário (porque já está embutido o lucro deles).

Até aí tudo bem, mas então ocorre um sério problema!

Os Dealers não mostram o fluxo das ordens de seus clientes e muito menos o fluxo do interbancário que é onde o fluxo real ocorre. E para nós, sem acessar o fluxo é impossível identificar o agressor e sem o agressor fica impossível tirar conclusões de fluxo!

Mas, existe uma alternativa e que inclusive nós vimos algumas pessoas fazendo.

Apesar de nós não operarmos Forex e não indicarmos, você pode olhar o fluxo de ordens do mesmo par de moedas negociado em bolsa (CME – Chicago Mercantile Exchange) para tirar conclusão de nível de agressividade em cada nível de preço.

Grande Abraço e Atitude Vencedora!
André Antunes

Tags
Ver Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo