CONSIDERAÇÕES PARA QUEM DESEJA MUDAR DE ATIVO

COMO NÃO CASAR COM UMA OPERAÇÃO NO DAY TRADE
1 de julho de 2019
stop loss no trade
COM QUANTOS PONTOS DEVO STOPAR UMA POSIÇÃO?
3 de julho de 2019

Com o aumento no número de traders estudando Tape Reading e os menores custos praticados no mercado futuro, muitos iniciantes vêm cogitando mudar de ativo no Day Trade.

Se este é o seu caso, o artigo de hoje fará importantes considerações a respeito do que levar em conta na hora de efetivar a mudança e quais os passos para que essa transição seja feita com tranquilidade.

Para facilitar a compreensão, trarei o caso de um conhecido que operava opções e decidiu migrar para o dólar. Ele, assim como eu, opera via Tape Reading, mas com as recentes mudanças estruturais, sua forma de atuar passou a ser impraticável no mercado de opções e ele se viu forçado a mudar de ativo.

De acordo com o que ele relatou, a primeira semana foi muito sofrida. Além de não compreender os movimentos, a velocidade e a volatilidade errática do dólar o deixaram muito receoso.

Se você não tem familiaridade com opções, saiba que este é um derivativo negociado no mercado futuro, que nada mais é do que um contrato que oferece melhores condições para aquisição ou venda de uma determinada ação. No passado, a liquidez presente na tela tornava o mercado de opções muito atraente, pois os trades, além de serem mais nítidos e cadenciados, permitiam uma saída mais rápida e menos custosa. Sendo assim, era mais fácil de ler o fluxo de ordens, bem como entrar/sair da operação sem grandes prejuízos. O próprio operacional desse trader consistia em ganhos de R$ 0,01 ou R$ 0,02 e stop no próprio preço de entrada ou, no máximo, R$ 0,01 contra.

As principais dificuldades encontradas por ele durante esse período de adaptação consistiam em lidar com a escassez de lote na tela (em opções, a liquidez por nível de preço é maior do que no dólar), a falta de um “ativo-mãe” (como as opções derivam das ações, o fluxo que entra no papel tende a ser replicado no derivativo) e pouca convicção na definição das faixas de negociação (como em opções há mais lotes na tela, o mercado tende a andar menos, porque não é sempre que aparecerá um player com um grande lote para ser executado. Isso dá mais confiança para pendurar ordens em diversos níveis de preço, estratégia essa muito utilizada para quem deseja guardar lugar na fila).

Bem, a primeira coisa que fiz quando ele me passou essas dificuldades foi falar um pouco da estratégia que mais utilizo. Porém, ainda que ele entendesse a lógica de operação, percebi que faltava algo a mais para uma real compreensão. Foi então que mudei a abordagem.

Conheça a realidade do mercado que deseja operar

Considero que a melhor explicação sobre a realidade do mercado é a que o enxerga sob a perspectiva de uma competição. Nesse sentido, o Mercado é uma disputa de compradores e vendedores pelo melhor preço. O lado de maior poder financeiro definirá o valor da cotação.

No mercado de opções, os players que conduzem a disputa são grandes Fundos que operam visando o médio e longo prazo. Logo, a briga em cada nível de preço tende a ser menos intensa, pois o tempo é um fator menos crítico para a estratégia de investimento dessa Assest (o gestor do fundo tem um prazo maior para a montagem da posição e mais de uma opção para negociar).

No dólar, a condições são diferentes. Além dos Fundos, temos as Tesourarias de grandes Bancos, Hedgers (importadores e exportadores) e dealers atuando no Mercado. Esses grupos de participantes têm um viés especulativo mais urgente e a atuação se dá em instantes. Logo, a briga por nível de preço tende a ser mais intensa e o Mercado tende a ser mais errático, pois sempre haverá grandes participantes atuando em ambas as pontas (tanto na compra, quanto na venda).

Quando expliquei essa particularidade no grupo de participantes que atuam no dólar, o meu amigo percebeu onde estava errando: ele estava operando o dólar com a cabeça de um operador de opções, quando na verdade, a dinâmica entre os participantes é outra.

Interações diferentes geram oportunidades diferentes

A partir do momento em que tomou consciência que a dinâmica entre os players era diferente no dólar, a compreensão da lógica das minhas operações passou a fazer sentido e ele encontrou a harmonia que precisava para prosseguir com a mudança de ativo.

Como o Tape Reading consiste em identificar e operar padrões de atuação na tela, é fundamental que todo trader busque entender o Meta Jogo que há em cada mercado. Somente assim você estará preparado para competir na “Arena do Trading”.

Mas André, como eu faço para identificar o Meta Jogo no mercado?

Não é algo que acontece do dia para noite, mas o Meta Jogo ficará cada vez mais claro na medida em que você, analisando a tela, conseguir responder às seguintes perguntas:

  • Quem, além de mim, opera este ativo? (meus “oponentes”).
  • Como eles operam e qual o seu tamanho? (qual o tamanho do lote executado no Mercado).
  • Há padrão de execução na ordem? (verifique a persistência da ordem).
  • Como me aproveito desse padrão? (o que devo fazer para me aproveitar desse padrão).

Conforme for respondendo a essas perguntas, mais preparado você estará para fazer dinheiro no Day Trade. A compreensão do Meta Jogo é determinante para abandonar o amadorismo no Mercado.

Se você deseja aprofundar esse assunto e contar com um passo a passo estruturado, não deixe de fazer nosso curso gratuito de Formação de Traders. Ele é o “curso zero” para quem deseja ingressar no trading e certamente te colocará em outro patamar.

Grande Abraço e Atitude Vencedora Sempre!
André Antunes

E se você tem interesse em conhecer mais, recomendo que Matricule-se agora mesmo no Programa Gratuito Formação de Trader

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE NA FORMAÇÃO DE TRADER