COMO SABER SE O MERCADO VAI SUBIR OU CAIR?

Como operar in the zone
COMO OPERAR IN THE ZONE?
7 de julho de 2019
AJA COMO UM TRADER CONSISTENTE E NÃO COMETA ESSE ERRO
9 de julho de 2019

Em épocas de grande volatilidade, com o noticiário político e econômico a mil, você já se pegou tentando adivinhar para que lado o mercado andará?  Um exemplo mais ou menos recente foi o impeachment da presidente Dilma. Lembro que o dólar estava rondando o patamar dos R$ 4,00, alguns analistas já o projetavam perto dos R$ 5,00 e de repente saiu um punhado de notícias que trouxe a cotação novamente para o patamar dos R$ 3,60.

Este é apenas um exemplo, mas pode ter certeza que o mesmo acontece com as ações, opções ou até mesmo no Índice: basta uma notícia ser divulgada e o mercado se movimenta freneticamente para o lado totalmente oposto ao que a maioria dos operadores imaginava. Saber como será o fechamento e o que acontecerá no dia seguinte é muito difícil, ainda mais para o trader de varejo. Mas qual é a causa real para a maioria das nossas previsões não darem certo?

São vários os fatores e por isso vou me concentrar no principal deles. Se você ainda não parou para refletir, junto de você existem outros participantes que também montam posições no mercado financeiro. Esses participantes variam de tamanho e potencial financeiro. O que estou querendo dizer é que o volume financeiro disponível para um Fundo ou uma Tesouraria de banco montar sua tese de investimento é infinitamente maior à realidade da maioria dos traders de varejo, como nós. Quando um desses players começa a atuar no mercado, ele impacta não um, mas vários níveis de preço, porque não há oferta disponível em um único patamar que atenda toda a sua demanda.

Uma vez montada essa posição, esses grandes players (que eu chamo de Institucionais) monitoram o noticiário político e macroeconômico, reavaliando sua decisão a cada informação nova. Quando acreditam que estão muito expostos em um ativo para a conjectura atual, eles fazem um rebalanceamento da carteira, impactando novamente o mercado.

A história não está escrita

O que eu quero que você entenda é que por melhor analista que você seja, a verdade é que a história não está escrita. Não há como adivinhar os eventos que irão acontecer e mesmo que sua análise seja coerente, é preciso que esses grandes players concordem com ela e atuem na mesma direção da sua posição. É justamente esse movimento coletivo que gera deslocamento de preço e, quando a favor da nossa posição, ganhamos dinheiro.

Ocorre que a cada instante pode sair uma notícia nova e mudar complemente o cenário que você tinha até então. Como o futuro não está definido, o mercado absorve o que acontece agora, interpretando as novas informações e reagindo a elas. É por isso que não há quem acerte sistematicamente o que acontecerá no dia seguinte, pois o curto prazo é volátil e reativo às notícias que vão surgindo.

Quando iniciei minha jornada no trading, comecei como a maioria: aplicando setups rígido e interpretando o mercado através da análise gráfica. Passados 15 (quinze) dias, refleti sobre o meu operacional e a certeza de que estava no caminho errado veio quando percebi que os traders que realmente ganhavam dinheiro na corretora onde operava não olhavam nada daquilo que eu insistia em usar.

Foi a partir deste momento que parei de tentar adivinhar o futuro e foquei em tirar dinheiro do mercado. Adotei uma postura neutra, como a descrita no livro “Trading in The Zone” do Mark Douglas: passei a estar disponível para o mercado.

Esteja disponível para a correnteza do mercado

Quando era mais novo, gostava de ir para o litoral e surfar aos finais de semana. O surf sempre foi uma paixão e até hoje me arrisco nas praias brasileiras.

Ao ler este trecho do livro do Mark Douglas, foi essa a analogia que fiz com o mercado: surfar a onda que ele me proporciona. Em resumo, ficar disponível é se comportar em um aspecto mental no qual você olha para o mercado e respeita qualquer movimento que ele fizer sem que isto gere negativismo ou ansiedade interna. Você aceita a “correnteza” que ele apresenta e se deixa levar por ela, sem nenhum tipo de restrição.

Um sufista, quando está no mar, não tem como brigar para que as ondas fiquem maiores ou mais fortes. Se a maré não está colaborando, ele aceita e volta outro dia. No mercado é a mesma coisa.

Um bom teste para ver se você está disponível ou não para a “correnteza” do mercado é reconhecer se você está ou não sentindo algum tipo de sensação enquanto opera. O sentimento mais comum é o de torcida, sensação esta que surge quando o seu timing e o do mercado estão em total descompasso: se o trading está dando certo, você fica feliz. Se vai contra a sua posição, você se sente frustrado. Essa montanha russa de emoções é a prova de que, no fundo, você não está totalmente disponível para o mercado.

Legal André, mas como é que eu consigo desenvolver esse tipo de comportamento?

A forma que encontrei foi incorporando a análise de fluxo de ordens em meu operacional, especialmente o conceito de agressão. Saber quantos lotes estavam “batendo” ou “tomando” no mercado me fez senti-lo com maior precisão e entender a força de seus movimentos, isto é, como ocorreu o deslocamento do preço de um ponto a outro, naquele intervalo de tempo. Hoje meu operacional é como se estivesse assistindo um filme: procuro entender o contexto dos movimentos que o mercado realiza e quais as variáveis que corroboraram para isso.

Em resumo, saí da tentação de prever o futuro, para uma relação puramente de telespectador. É isso o que eu chamo de “se deixar levar pela correnteza do mercado”.

Se você se identificou com o conteúdo deste artigo e deseja se aprofundar na leitura de fluxo de ordens, o primeiro passo é justamente procurar enxergar o quanto estão “batendo” e o quanto estão “tomando” e o quanto estão agredindo na compra ou na venda em cada nível de preço. A agressão te trará uma maior sensibilidade e você terá uma métrica que indica para onde o mercado tende a ir baseada na intensidade das negociações que estão ocorrendo.

Portanto, meu conselho hoje é que você se permita experimentar a “correnteza” do mercado. Focar seu operacional em antecipar o futuro, além de todo o desgaste emocional envolvido, não te fará acertar de maneira sistemática, pois saber o que vai acontecer e ganhar dinheiro são coisas totalmente diferentes no mercado.

Grande Abraço e Atitude Vencedora Sempre!
André Antunes

E se você tem interesse em conhecer mais, recomendo que Matricule-se agora mesmo no Programa Gratuito Formação de Trader

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE NA FORMAÇÃO DE TRADER