COMO LIDAR COM OPORTUNIDADES QUE VOCÊ NÃO PEGOU

Como operar Scalp trade
AS 2 PRINCIPAIS DICAS PARA OPERAR SCALPING
23 de abril de 2019
DICA PARA GRAFISTAS QUE ESTÃO EVOLUINDO NO TAPE READING
30 de abril de 2019
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 2-Como-Lidar-com-Trades-que-Você-Não-Pegou-Face-1-1024x536.jpg

No artigo de hoje falarei daqueles grandes movimentos que o mercado realiza e nós, seja por falta de experiência ou ausência de cenário condicional, deixamos de aproveitar essa possível oportunidade.

Sim, isso também acontece comigo. A diferença é que hoje sei lidar com a sensação que esses momentos provocam. Mas não pense que foi fácil. No início, quando o mercado realizava movimentos de 10, 15 ticks, a angústia por ter ficado de fora me levava a estudar essa movimentação e a questionar o que eu poderia ter feito para me aproveitar desse momento.

E foi de tanto estudar com o mercado parado e olhando o passado que eu pouparei um tempo precioso a você meu caro leitor: não há como estudar o mercado com eficiência, sem acompanhá-lo em tempo real. A história caminha pra frente e ela não está escrita. Isso quer dizer que, no real time, a imprevisibilidade sempre estará presente e interferirá diretamente na sua tomada de decisão. Esse é o primeiro ponto que você deve considerar.

Não se iluda: se há dinheiro envolvido, seu emocional estará em jogo e interferirá em seu resultado final.

A segunda coisa a ser considerada é a forma pela qual você lê o mercado. Ao longo do texto, trabalharei as duas escolas mais conhecidas: análise gráfica e Tape Reding.

Se você opera via Price Action ou Análise Técnica, é provável que não tenha atuado porque o movimento surgiu de forma abrupta, sem respeitar um nível de preço importante. Quem toma decisões a partir de padrões gráficos, normalmente espera a formação de uma figura ou a identificação de um ponto importante, seja ele suporte ou resistência, para então atuar em seu rompimento.

Esses movimentos bruscos de mercado, por serem imprevisíveis, não respeitam padrões gráficos. Normalmente, o mercado se desloca sem dar um sinal claro de rompimento ou então ele até sinaliza um ponto importante, mas não é possível prever a força que o movimento terá.

 Diante dessas situações, a pergunta que fica é: como eu teria condições de enxergar essa oportunidade? Será que o Tape Reading é o caminho?

Não somos nós que determinamos o que é uma oportunidade, é o mercado!

Por ter experimentado ambos os estilos operacionais e testemunhar a consistência de outros traders, tenho segurança para afirmar que o Tape Reading é um tipo de leitura de mercado que traz muito mais segurança e assertividade para nossas operações, já que o trader passa a enxergar oportunidades em movimentos mais curtos, pois sua tomada de decisão não está pautada unicamente em preço, mas na atuação persistente de dois ou mais players com potencial para impactar o mercado.

Mas cravar que a análise de fluxo de ordens resolveria o problema seria uma inverdade, pois mesmo o Tape Reading é incapaz de captar determinados movimentos, quando estes não apresentam suas variáveis fundamentais, sobretudo a agressão e a persistência da ordem.

Sendo assim, são dois os questionamentos que ficam:

  • Era realmente possível pegar essa oportunidade?
  • Caso contrário, que tipo de oportunidade eu consigo buscar no mercado?

E é justamente a resposta desta segunda pergunta que lhe trará alívio para a angústia de não ter aproveitado, em tese, uma grande oportunidade.

Não é você quem cria a oportunidade, é o mercado. Isso quer dizer que não está em suas mãos o poder de gerar ou não um grande movimento. Você deve aproveitar o que lhe é oferecido.

E as oportunidades que o mercado oferece refletem a interpretação que os grandes players fazem a respeito do cenário macroeconômico atual. Isso significa que se o cenário for de crise, o grupo de participantes atuantes terá um peso diferente, atuará com maior aversão a risco, buscará maior proteção, e a tela apresentará redução no número de lotes e maior demanda. Em contrapartida, se o cenário macroeconômico for favorável, o peso entre os participantes muda e agora haverá um apetite maior por risco, maior exposição, mais lotes na tela e, consequentemente, maior oferta.

E por que é tão importante reconhecer o cenário macroeconômico?

Porque é em cima dele que os grandes players definirão sua atuação: se mais agressivos ou mais estratégicos, se mais urgentes ou mais pacientes. E é em cima dessa atuação que você definirá a melhor estratégia, na forma em que o mercado vem se comportando, e não em cima do que é atípico.

Assim sendo, quanto mais atípico o movimento for em relação ao que o mercado vinha apresentando, maior é a sua excepcionalidade, o que torna praticamente inviável a nossa atuação.

Atipicidade é sinônimo de exceção, e exceção, como o próprio nome diz, é algo que foge à regra. Quando você passa a acumular horas de tela e dias operando, naturalmente sua mente vai se adequando ao comportamento que o mercado apresenta e você passa a ter um crivo sobre o que é típico e o que é atípico no dia.

Como expliquei no artigo “Regularidade x Picos de Ganhos – O Que é Melhor?”, os traders com carreira mais longínqua são os que priorizam a regularidade. Assim sendo, cobre-se em pegar oportunidades típicas daquele tipo de mercado. Não paute sua performance em exceções, pois além da escassez, esses movimentos não trazem uma boa relação risco/retorno.

Segmente o mercado por eventos

A maior crítica que faço à análise gráfica se refere à utilização da escala temporal como forma de segmentar o mercado. Por maior que seja o apelo que esse tipo de análise tem na comunidade, não é o tempo que move o mercado. O mercado se move por eventos, isto é, é preciso haver consumo de liquidez intenso em mais um nível de preço, caso contrário ele não se desloca. É neste fenômeno que encontramos uma verdadeira relação de causalidade no mercado.

Um movimento só pode ser considerado eficaz quando há uma sequência de consumo de liquidez em mais de um nível de preço e em uma mesma direção.

Quem já tem experiência com Análise de Fluxo de Ordens certamente terá mais facilidade de aplicar os insights que passei neste artigo. Quem ainda se vale da Análise Gráfica, minha sugestão é que passe a considerar a utilização do gráfico “P”.

Essa ferramenta que desenvolvemos junto com a Nelógica procura unir o melhor das duas escolas, de modo a preservar a relação de causalidade entre a agressão e o deslocamento de preço. Abaixo, colocarei duas imagens para que você se convença da clareza que o gráfico “P” proporciona durante o acompanhamento do mercado:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é vAYnf38xiIdNC0abfdRmdxcfz6dBSSYhL6qq6z8hMcXqoW1E3ACFxyuP6qHzWzsrAc3WpSkJWgcCdoFt3x-_3HtSfnHzRlM-6pA8bN4iNEFcreluRhz1yqADY30wML-VG6P5ERb_-7Oz-w2ZYQ

Gráfico Temporal (5 minutos)

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Xfuabu8MkEhPnSpRKFaZlX6fvodfWRLR6ddXFLWDjytQmE5GFgKmiff8B-d7kyTj9axU0pyj6ir-vHp0OTBjNgWRRRLbSmcJIdHGVLLAzAUX8xt5yo_f2yW4Uy1fDCA82h_zQGzO4qGr1CW99g

Gráfico P (eventos)

Observe como na escala temporal, no caso 5 minutos, os movimentos são mais obscuros e não passam convicção da direção que o mercado está tomando. Em contrapartida, no gráfico “P” (escala por eventos), os movimentos são mais nítidos, temos maior clareza da provável direção que o mercado vai desenvolvendo.Parágrafo

Se você quiser saber mais sobre o gráfico “P” e sobre Tape Reading, nos procure e não deixe de acompanhar nosso conteúdo, seja nem nosso site ou em nossas mídias sociais.

Grande Abraço e Atitude Vencedora Sempre!
André Antunes

E se você tem interesse em conhecer mais, recomendo que Matricule-se agora mesmo no Programa Gratuito Formação de Trader

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE NA FORMAÇÃO DE TRADER