Natureza do Mercado

Tenho certeza de que a maioria não gostou do que leu (assistiu) até o momento.

Falo isso porque é exatamente o contrário do que a maior parte dos sites, livros, corretoras, chats fomentam.

E por que é difícil de acreditar?

Justamente por que é diferente de tudo que aprendemos na vida. Quase tudo tem um padrão. Infelizmente isso não é verdade no mercado.

A segunda grande verdade sobre o comportamento do mercado é que cada momento é único, singular!

Isso mesmo, o que acontece agora nunca aconteceu antes e nunca acontecerá no futuro.

E esse é um dos grandes problemas da tentativa de encontrar padrões de comportamento ou julgar que o seu setup vai gerar os mesmos resultados no futuro, que apresentou no backtesting.

Vamos às explicações:

O mercado não mais é do que o produto de frequente e constante avaliação e intervenção nos preços por diversos players.

Certamente a avaliação e atuação dos players são divergentes em grande parte do tempo o que justamente faz os preços oscilarem.

Em um dado instante do tempo há players já comprados e/ou aumentando a posição, players já vendidos e/ou aumentando a posição e os potenciais players que estão esperando algo para entrarem no mercado.

Agora gostaria que você saísse um pouco da sua perspectiva de pessoa física e se imaginasse como um trader corporativo de médio/grande porte.

O que faria você, que esta atuando na compra, por exemplo, mudar sua atuação? (nesse exemplo mudar envolve intensificar a compra, parar de comprar, zerar a compra ou ainda inverter para vendido).

Você pode dizer: muitas coisas me fariam mudar a atuação.

De fato, há inúmeras variáveis a serem levadas em conta para operar, ainda mais quando você é um trader corporativo (price maker – que tem o potencial de influenciar o mercado devido ao tamanho dos lotes) e que carrega posições relevantes.

Abaixo listei algumas variáveis frequentemente levadas em conta e que contribuem para qualquer decisão, seja ela de compra, venda, zeração ou mesmo ficar sem posição:

– Avaliação pessoal do cenário/ativo (fundamentos);

– Publicação de notícias/informações capazes de influenciar a avaliação do cenário/ativo;

– Intervenção de governo, órgãos ou empresas;

– Informação privilegiada;

– Obrigação/necessidade;

– Atuação dos demais players.

A ideia não é discorrer os itens um a um, mas sim deixar claro que todas essas variáveis, constantemente influenciam a tomada de decisão do trader corporativo.

Voltando ao meu questionamento sobre o que te faria mudar de opinião caso fosse um trader corporativo, pense qual das variáveis acima é a mais dinâmica, ou seja, pode mudar com mais frequência?

Bom, se você respondeu “atuação dos demais players” você acertou.

Não quero dizer que ela é a mais ou menos importante, só estou afirmando que a nossa contraparte e os demais players também podem mudar de opinião a qualquer instante em função de todas as demais variáveis.

Isso nos leva à uma conclusão:

A atuação de um trader (por qualquer que seja o motivo) pode, por si só, motivar a atuação de outro trader.

Um bom exemplo disso é um trader que esta carregando uma posição de compra a um preço médio desfavorável e já muito próximo de stopar, pois atingiu o limite pré-estabelecido de perda da instituição.

Se o preço atingir em certo patamar ele stop toda a posição, entretanto se não o atingir ele não stopa. Caso o mercado atinja o nível de stop, o trader irá atuar vendendo uma grande quantidade de contratos de maneira rápida, muito provavelmente alimentando o processo de queda. Caso não atinja tal stop, o trader não stopará.

Agora imagine que nesse mesmo contexto acima, outro trader que esta fora do mercado esteja esperando uma queda dos preços para comprar.

Se o 1º trader do exemplo entrar stopando, muito provavelmente os preços irão ceder e podem atingir o patamar que interessa ao trader que estava fora e querendo comprar.

Entretanto, se o primeiro trader não acionar o stop, provavelmente é porque o mercado parou de vender, e pelo menos naquele momento não deve cair até o nível de preço que o segundo trader teria interesse em comprar.

Percebeu que basta um evento para ocorrer outro? Basta uma decisão de um trader com um lote relevante para gerar outras decisões relevantes de outros traders e alimentar os negócios.

Outro bom exemplo seria um player com necessidade de comprar 3000 lotes de dólar. Não foi uma escolha dele, ele simplesmente tem que comprar 3000 lotes a fim de travar outra operação ou qualquer coisa do tipo.

Quem já acompanhou o book de ofertas dólar deve ter reparado que a média de lotes em cada nível de preço é entre 80 e 200 lotes (no cenário atual). Assim faço outra pergunta: ele consegue comprar 3000 lotes de dólar se em cada nível de preço tem essa média de 80/ 200 lotes?

Provavelmente sua resposta será: conseguirá comprar se aceitar pagar, os preços cada vez mais altos, que os vendedores estão dispostos a ofertar.

Agora voltem e reflitam sobre o conceito aprendido no exemplo anterior. Se é verdade que cada trader considera a atuação dos demais traders para tomar decisão, ao perceber que existe alguém comprando 3000 lotes no mercado (obviamente ninguém sabe ao certo a quantidade de lotes, mas estimamos pela agressividade) outros traders podem aproveitar a oportunidade para vender rapidamente já que tem demanda no mercado, aproveitar para comprar junto com ele, esperar a compra toda terminar para ai sim tomar uma decisão (provavelmente vender) ou ainda cancelar ordens de venda ou alterá-las para cima já que perceberam que há demanda no mercado.

A melhor definição para isso seria “efeito cascata” ou mesmo “choques”, pois cada atuação gera uma nova rodada de avaliações por todos os players que potencialmente podem atuar alimentando o círculo.

Anteriormente eu disse que a “história não estava escrita” e estava me referindo exatamente à isso. Tudo é novo, agora e sempre.

Outra forma de entender o conceito de singularidade é explorar um exemplo sob a perspectiva do trader pessoa física.

Digamos que o sinal preferido para operar de um determinado trader seja rompimento de suportes/resistências (mas podia ser IFR, MACD, Bollinger, Formações com W, M, OCO ou qualquer outro sinal).

No exemplo abaixo seguem duas situações no mesmo ativo, mas em dias distintos. Perceba que em ambos os casos houve a perda do suporte e a queda posterior foi similar em amplitude.

natureza do mercado

Repare que o ativo é o mesmo, o setup é o mesmo e se olhar no gráfico a queda é geometricamente e matematicamente a mesma. Em fim, podemos considerar que isso é um padrão, ou ainda que os movimentos sejam iguais?

Por mais pareçam idênticos graficamente, na realidade não são.

O entendimento desse conceito é essencial para você entender a realidade do mercado.

Se de fato fossem idênticos concorda que cada trader que participou do evento um teria que estar presente no evento dois, todos com as mesmas posições prévias, com os mesmos tamanhos, com as mesmas ordens presentes na tela e atuando da mesma forma e intensidade a cada evento novo.

Concorda que beira o impossível?

Independentemente de o resultado dessa operação em específico ter sido o mesmo, a forma de atuação entre os traders certamente foi diferente nas duas situações.

Dificilmente quem stopou a compra no evento um é o mesmo trader que stopou no evento dois e mesmo que fosse, dificilmente os vendedores eram os mesmos ou estavam vendendo pelo mesmo motivo e ainda dificilmente as contrapartes eram as mesmas.

É extremamente importante que você compreenda este fenômeno, pois gera implicações psicológicas de extrema importância. Nossas mentes funcionam associando coisas e criando constantes relações de causa e efeito.

Repare em um exemplo: Quando o céu nubla, você logo associa que vai chover. Quando uma criança cai, você logo associa que irá chorar e por ai vai. É assim porque aprendemos assim. Essas são nossas crenças básicas.

O grande problema do mercado é que não dá para fazer associação porque sempre tudo é diferente. Se você olhar para o mercado com perspectiva de associação, ou seja, com cabeça de que encontrou um padrão de comportamento, você provavelmente irá ter dificuldades emocionais para operar.

Pois quando você associa, automaticamente você cria expectativa sobre o futuro (no exemplo, expectativa de queda se perder suporte).

Quando você cria expectativa e a operação dá certo, reforça a sua associação, mas quando a operação dá errado gera frustração.

É muito raro não ficar frustrado quando se espera algo que não ocorre, ou muitas vezes quando ocorre justamente o contrário do que você esperava.

Lembre que estou falando de dinheiro. Errar uma aposta sem valor é uma coisa, errar uma previsão valendo dinheiro é outra.

A solução para esse dilema será dada mais adiante, mas a ideia aqui é fazer você entender e acreditar que o mercado é imprevisível e novo, sempre.

Se você realmente acreditar nisso, você aceitará que errar e perder dinheiro são impossíveis de serem evitados e aceitará o risco de operar.

Trecho extraído da apostila exclusiva para alunos do Programa Tape Reading Automatizado