ALAVANCAGEM NO DAY TRADE: QUANDO VALE A PENA?

profissão do futuro
TRADER: A PROFISSÃO DO FUTURO
13 de setembro de 2019
como escolher o ativo certo para operar
COMO ESCOLHER O ATIVO PARA OPERAR?
17 de setembro de 2019
alavancagem

A alavancagem é uma das principais armas do trader para melhorar exponencialmente sua possibilidade de ganho. Operar em cima da margem de garantia, sem precisar de todo o capital, te oferece a possibilidade de aumentar em dezenas de vezes o potencial do ganho.

            O grande problema é que isso também vale para as perdas. A alavancagem é, portanto, uma faca de dois gumes. Por isso, nada mais natural do que aprender como usar a alavancagem no day trade, sabendo, assim, quando ela pode ser útil e quando é melhor não alavancar suas operações. É sobre isso que iremos falar hoje.

Um disclaimer para iniciantes

            Se você está começando, recomendamos ainda mais cautela para o uso da alavancagem. É muito comum que iniciantes fiquem excessivamente gananciosos quando se encontram pela primeira vez com o mundo de possibilidades que é o day trade. Nesse momento, utilize o mínimo possível.

            O objetivo de quem está no início é o aprendizado. Aumentar o lote ou utilizar toda a alavancagem, sem obter um histórico consistente de operações vencedoras, aumentam as chances de acelerar as perdas e acabar em “game over” no mercado. Costumo dizer que isso nada mais é do que “cavar a própria cova com uma pá maior”.

            Em muitos casos, a alavancagem utilizada de modo errado pode tirar o iniciante definitivamente do mercado, pois as perdas financeiras chegam a ser monstruosas e causam um abalo psicológico quase que irrecuperável.

Como utilizar corretamente a alavancagem

            Para o trader experiente e que já atingiu a consistência de ganhos no mercado, a alavancagem pode e deve ser utilizada de modo inteligente. O primeiro requisito para isso é dar ainda mais importância à sua gestão de risco.

            Se o stop é o melhor amigo do trader e o protege contra si mesmo em operações normais, ele ganha ainda mais relevância nas operações alavancadas, já que mesmo uma pequena movimentação contrária, nada fora do comum, pode ser o estopim para que se torne uma perda significativa.

            Antes de entrar em uma operação alavancada, você deve ter em mente o valor máximo que pode perder, e calcular seu stop de modo um pouco mais conservador do que faria normalmente. Lembre-se de que operar alavancado é basicamente fazer um empréstimo com a corretora, o que significa que suas perdas podem ser bem maiores do que a margem depositada e, potencialmente, ilimitadas sem um stop bem definido.

            Um stop gain bem definido também assume maior importância em uma operação alavancada. Lembre-se que o mercado está sujeito ao imprevisível. A qualquer momento, pode surgir uma notícia adversa e provocar uma forte correção no movimento prévio. Nesse sentido, mesmo que inicialmente o mercado se mova a favor da sua posição, por conta do imprevisível, ele pode voltar bruscamente contra a sua posição, tomar todos os ganhos que você tinha até então e colocá-lo no prejuízo. É por isso que é tão importante respeitar a meta de ganho e reduzir o tempo de exposição ao mercado (operar o dia todo e ficar “dobrando a meta” não é o melhor caminho).

           Escolher o ativo certo para se alavancar também é uma decisão importante. Por sua própria natureza, moedas são uma boa escolha, já que as movimentações em um único dia tendem a ser bastante pequenas, muitas vezes apenas na quarta casa decimal, tornando a alavancagem não só menos arriscada como também necessária para obter ganhos mais significativos. É por esse motivo que, em geral, os contratos de dólar futuro são alavancados, tendo uma margem de garantia que varia de R$ 20,00 a R$ 150,00 (dependendo da corretora), o que lhe dá a possibilidade de operar um ativo equivalente a U$ 10.000,00.

            Por outro lado, alavancar em um ativo bastante volátil pode ser a receita para um verdadeiro desastre. Embora as possibilidades de ganhos aumentem, o mesmo ocorre com o potencial das perdas. Há, é verdade, alguns traders que operam alavancados em ativos voláteis para maximizar os ganhos.

Mas no caso deles, são utilizadas estratégias extremamente avançadas de hedge, em que compram um ativo e, simultaneamente, vendem outro correlacionado. Dessa forma, cobrem o risco de estarem expostos a uma única direção no mercado. Essas operações visam tornar a relação de risco/retorno assimétrica para o trader, porém são extremamente complexas e só são viáveis a traders experientes e que estão acostumados a cenários de mercado predominantemente indecisos.

            Para concluir, recomendamos que você não se deixe seduzir pela ideia de alavancagem, e analise de modo frio e racional em qual operação vale a pena utilizá-la. É comum que a alavancagem faça o trader salivar com a perspectiva de ganhos acelerados, porém, se você já esta nesse meio há algum tempo, sabe que o excesso de entusiasmo com o mercado é um dos principais responsáveis por tirar traders do jogo.