Google Causalidade nos mercados

Causalidade nos mercados

por

A ideia desse artigo é mostrar que você pode estar se ancorando nas premissas erradas para determinar uma relação de causa e efeito nos preços do ativo que faz day trade. Traduzindo para uma linguagem mais simples: Quero de provar que as variáveis (gráficos, indicadores, padrões ou outras coisas) que você acompanha PODEM não ser boas causas ou motivos reais para os preços oscilarem.

Primeiro de tudo. Você sabe o que é causalidade e correlação?

Correlação é a ligação de dois eventos. Em estatística, correlação indica a força e a direção do relacionamento linear entre duas variáveis. Prometo que não vou complicar. Há varias formas de medir correlação e usando uma simples fórmula no Excel (=correl) você consegue chegar a um número.

E causalidade? Bom, causalidade pressupõe uma relação de causa e efeito. Quer dizer que a ocorrência de um evento causa efetivamente a ocorrência de outro evento. Alguns autores explicam para haver causalidade o evento A (causador) tem que ocorrer antes do evento B (consequência). Nem que essa diferença seja frações de segundo, mas deve ocorrer antes.

Não são coisas parecidas? Correlação não se confunde com causalidade? Apesar de serem parecidos, a existência de correlação (ligação entre dois eventos), não implica necessariamente uma relação de causalidade.

Abaixo copiei uma apresentação com exemplos fora do mercado:

Concordam que pode existir uma correlação positiva entre o número de bombeiros e a magnitude do fogo em um acidente?? A correlação deve ser alta. Mas será que o nº de bombeiros é que causa a magnitude do incêndio? Na verdade a magnitude do fogo é que causa o nº de bombeiros.

Outro exemplo interessante é fazer uma correlação entre dentes amarelos e cancro no pulmão. A correlação é alta. Mas o que causa dentes amarelos e cancro no pulmão é FUMAR. Não algo que você percebe se estiver olhando apenas os números de correlação entre dentes amarelos e doenças no pulmão.

Outra correlação interessante é a de sorvetes vendidos e número de afogamentos. É uma correlação alta, porém, não existe causalidade entre elas. Na verdade do calor causa, mais pessoas na praia, e um nº maior de banhistas causa afogamentos em maior nº.

E a mais interessante de todas é a comparação entre o nº de piratas e a temperatura global. A correlação é positiva segundo os dados levantados na apresentação acima. Mas na verdade, apesar da alta correlação, não existe causalidade. Existe coincidência.

Antes de dar exemplos reais de causalidade no mercado vou fazer mais uma consideração importante. O simples fato de um evento ocorrer antes do outro não quer dizer que exista relação de causa e efeito. Um exemplo simples é dizer que foi bem na prova porque entrou com o pé direito na sala. Porque você sabe que não existe nada real que crie uma causalidade entre as duas coisas.

Agora e quando você não conhece muito sobre o assunto! Será que você não pode incorrer em afirmações de causa e efeito que não fazem sentido?

Então, vamos falar de day trade e mercado para o artigo ficar interessante.

Quais variáveis você olha para operar? Operar engloba entrar na operação (na compra ou na venda), sair (no ganho ou na perda ou empatando).

Para responder a pergunta acima tente lembrar qual é o sinal que te motiva entrar na operação.

Vamos ver se adivinho?

1º Tentativa: Você olha algum indicador de análise técnica ou alguma combinação de indicadores (Hilo, médias, Ifr ETC)?

Vou fazer algumas considerações: Todo indicadores de análise técnica é derivado de preço. Poucos são derivados de preço e volume, mas via de regra a maioria é preço. A média, móvel de 21 períodos, por exemplo, é composta de 21 informações (fechamento do dia ou fechamento da barra de 5 min, ou outro tempo gráfico). Precisamos de 21 preços passados para calcular uma informação de média agora.

Agora me responda: sem haver preço, pode haver a média? Claro que não, correto? Outra pergunta: média e preço são correlacionados? Sim, né. Na verdade auto-correlacionados, pois a conta da média deriva do preço. Outra pergunta: o preço vem antes da média ou a média vem antes do preço?

O preço vem antes da média, correto? Bom a questão aqui é para você entender que os preços é que causam a média e não a média que causa os preços.

“André, mas eu opero com IFR.”… “Mas André, eu olho IFR e filtro com, média,volume, setup xxx…”

Serei obrigado a dizer a mesma coisa: Os preços é que compõem o IFR, os preços é que compõem a média. Não existe causalidade do IFR para o preço nem do MACD ao preço e nem do Hilo ao Preço ao preço.

2º Tentativa: Você olha padrões, como W, M, OCO, pivot ou candlesticks (candlesticks não deixam de ser padrões)

Bom, então vamos lá: Como são formados os candles? Com preços correto? Sem preços, não há candles. Só por ai, você já tira conclusão de candles não tem poder de causar o preço. E sobre padrões gráficos como M, W, OCO, etc? Como os padrões não são simples contas, ou seja, exigem certo grau de subjetividade eu vou mudar a forma de explicar.

O que é um M ou topo duplo? Bom, via de regra essa formação requer que os preços venham numa trajetória de alta, batem num determinado nível (vou chamar de A), ceda um pouco (vou chamar de ponto B), volte a subir parando perto do antigo ponto A e retorne para o ponto o patamar de preço do Ponto B onde esta o eixo do M.O certo seria vender na perda do eixo, correto? O mesmo vale para os demais padrões. Agora pense comigo. Será que está todo mundo esperando perder o eixo para operar? Se não perder ninguém faz nada? Outra pergunta, quem é o primeiro e vender na perda do eixo? Outra duvida quem vendeu o suficiente para o mercado vir até o eixo do M?

A questão aqui é: será que o mercado cai só por conta do M?

Ainda não se convenceu da ausência de causalidade? Então vamos tentar de outra forma. Quantos padrões de M (podia ser W, OCO, pivotetc) você já viu dar certo? Agora pense em quantos padrões da mesma formação você viu e que deu errado? Agora a pergunta matadora: Quantos movimentos significativos você viu no mercado e que não havia nenhum padrão que você acompanhava???

Percebe que não existe causalidade! Não existe relação direta e real de causa e efeito.

(você deve estar P. vida e perguntando) “Então tá bom André, então o que tem uma relação de causa e efeito com preço?

O que realmente tem relação de causa e efeito com variação de preços é o fluxo de ordens.

Só para lembrar, que fluxo de ordens engloba entrada (e saída/cancelamento) de ordens limitadas que vão para o mercado e ficam registradas no Book de Ofertas esperando execução e também as ordens enviadas A MERCADO que automaticamente agridem as ofertas limitadas de compra ou venda que estavam esperando execução no Book. Ambos os fluxos têm relação de causa e efeito com preço. Porém, as ordens a mercado possuem uma relação muito maior com preço, pois são justamente essas ordens que consomem toda a liquidez num determinado nível de preço abrindo espaço para o preço negociar em um tick acima ou abaixo (a repetição desse processo faz os preços subirem/caírem).

Podemos afirmar que fluxo de ordens causa preço. É uma relação causal real. O fluxo das ordens acontece antes da mudança no preço. Então uma mudança no fluxo de ordens pode indicar uma mudança no preço antes desta mudança acontecer.

Um cruzamento de médias, um IFR abaixo de 20, ou MACD ou qualquer outra coisa não tem poder de gerar fluxo de ordens suficientes para mover preço. Até pode haver traders que consideram esses indicadores (aliás, são vários em número) e colocam ordens, mas não o suficiente para consumir toda liquidez da compra/venda e abrir espaço para o mercado deslocar.

São apenas sinais coincidentes. É isso que quero que entenda. O efeito é de conta/estatístico e não de causalidade. É apenas um sinal e não uma relação de causa e efeito. O mercado não subiu porque a média cruzou para cima e sim porque entraram mais ordens de compra a mercado suficientes para consumir toda liquidez da venda em vários níveis de preço. O mercado não caiu porque fez um M, mas sim porque entraram ordens de venda agressivas o suficiente para consumir toda a liquidez das filas de compra. O M é só o reflexo do que esta ocorrendo e não a causa.

Entender essa relação de causalidade é essencial para que forme a base de conhecimento e evolua como trader. Se você se escorar na causalidade errada, ou seja, se continuar acreditando que os gráficos e indicadores causam os preços, vai sempre correr atrás do rabo e vai sempre ficar correndo atrás de explicar o que aconteceu no passado.

Agora, se abraçar a ideia de que o fluxo de ordens realmente causa oscilação de preço, você atravessa essa barreira e vai começar a querer saber: O que efetivamente gera fluxo de ordens suficiente para consumir toda a liquidez das filas de compra e venda?

Bom isso é pauta do próximo post.

Grande Abraço e Atitude Vencedora!

André Hanna

 

PS: Se você tiver interesse em se aprofundar em Análise do Fluxo de Ordens eu sugiro que participe do nosso treinamento gratuito de Tape Reading clicando no botão abaixo.

São 11 dias de aulas e que indiscutivelmente vão te colocar um nível acima no operacional.

curso-gratuito

A Scalper Trader acredita que é possível ter lucros consistentes no Day Trade. Assim, nós acreditamos que ao difundir conhecimento e habilidades específicas, estamos colaborando com o desenvolvimento dos traders.

2 Comments to Causalidade nos mercados

Deixe seu comentário aqui